Rússia

 

Rússia
Tipo de Perseguição: Opressão islâmica; paranoia ditatorial e protecionismo denominacional Capital: Moscou Região: Eurásia Líder: Vladimir Vladimirovich Putin Governo: federação semipresidencialista Religião: Cristianismo (maioria ortodoxos russos), islamismo Idioma: Russo, tártaro Pontuação: 60 POPULAÇÃO 144 MILHÕES POPULAÇÃO CRISTÃ 118 MILHÕES

Pela primeira vez desde 2011 a Federação Russa está novamente na Lista Mundial da Perseguição, com 60 pontos – 9 a mais que em 2018, quando ficou entre os países em observação da Lista.

Muitos acreditam que a Rússia esteja voltando ao tipo de atitude que caracterizou os piores dias de opressão sob o regime soviético, mas isso é um exagero. Na era soviética, centenas de cristãos foram enviados para prisões, hospícios ou campos de trabalho forçado. Igrejas e materiais religiosos foram confiscados e destruídos. Qualquer tipo de educação religiosa era muito restrita. Líderes cristãos eram controlados pelo Estado e a mídia passava uma impressão negativa da fé cristã. Essa não é a situação na Rússia hoje. Mas a expulsão de um grupo religioso muito ativo no país em 2017 é um claro e indesejável sinal de que possíveis dificuldades esperam cristãos, não ligados à Igreja Ortodoxa Russa, no futuro.

Os russos são orgulhosos de sua cultura e história, o que tem consequências no nível religioso também: enquanto a Igreja Ortodoxa Russa (IOR) é considerada tipicamente russa, católicos e, principalmente, protestantes são vistos como ocidentais.

“Todos os dias mando meus filhos para a escola e não estou preocupada com as notas que vão tirar. Minha única oração é para que não sejam zombados ou insultados por causa da fé.”
ALINA, PROFESSORA RUSSA CRISTÃ

NOTAS SOBRE A SITUAÇÃO ATUAL

  • Desde 2012, várias restrições legais foram impostas na Rússia. Como há uma tendência de maior controle do Estado, é provável que mais legislação do mesmo tipo seja aprovada nos próximos anos. Conforme as relações do país com o Ocidente estão se tornando mais tensas, a Federação Russa pode ficar cada vez mais isolada. Isso afetará principalmente os cristãos que pertencem a denominações consideradas ocidentais. Continua a haver casos de violência por parte de radicais muçulmanos. É esperado que cristãos ex-muçulmanos, em particular, continuem tendo dificuldade para viver no Cáucaso e em Cazã (as duas regiões predominantemente muçulmanas do país).
  • A Rússia está se tornando mais fechada. Embora nunca tenha sido uma democracia de estilo ocidental, a nova legislação faz com que algumas liberdades que haviam sido conquistadas após o colapso da União Soviética sejam cortadas novamente. É certo que o regime tem por alvo a oposição (e a influência ocidental), mas há uma chance real de que cristãos não pertencentes à Igreja Ortodoxa Russa (IOR) sejam afetados também.
  • No dia 20 de abril de 2017, a Suprema Corte da Rússia declarou a sede das Testemunhas de Jeová em São Petersburgo e todas as 395 congregações locais como “extremistas”, proibiu todas as atividades imediatamente e ordenou o confisco de suas propriedades pelo Estado.

Fonte:portasabertas.org

Rolar para cima