RELATO MISSIONÁRIO GEALISON ALMEIDA

RELATO DO MISSIONÁRIO GEALISON ALMEIDA – CAMPO RICHÃO – LAGO DO JUNCO/MA

 

NOSSA POSSE

Dia 22, fomos empossados no povoado Planalto. Onde, por algumas vezes, houve tentativa de abrir um trabalho nesse povoado. Dia 23, foi nosso primeiro culto. Onde um umbandista veio assistir o trabalho.

Os trabalhos eram realizados na casa da irmã Luzia. Neste dia, o filho dela que quase não falava com as pessoas, ficava sempre lá para a cozinha, interrompeu o culto e foi usado com palavras tão duras que magoou a muitos que eram novos convertidos. Onde alguns se levantaram para ir embora. Mas por consideração a nós, alguns ficaram saindo somente uma nova convertida. Não foi fácil controlar a situação. Onde a irmã Luzia (mãe do rapaz) tem problemas nervosos e teve um ataque. Os novos convertidos irritados…, Mas o Espírito nos deu sabedoria e graça quando o senhor umbandista pediu a palavra e disse: “Eu vim decidido entrar na crença, mas desse jeito, vou deixar mais para a frente”. Essa palavra foi como um fogo que acendeu em mim, fazendo com que contornasse, por direção divina, toda a situação. O Sr. Belegal, se converteu a Cristo, mas infelizmente não permaneceu. Após esta situação, não tivemos mais condições de dirigir os cultos na casa da irmã Luzia.

No restante do mês de março, demos continuidade aos trabalhos aqui em nossa sede, que são: Culto relâmpago, culto familiar e evangelismos no campo. Dois cultos relâmpagos e três cultos familiar, um evangelismo no povoado planalto e no pov. Cajazeiras onde encerramos com um culto no fim da tarde. Total de 6 cultos e 2 evangelismos. A pedido de nosso pastor, iniciamos o discipulado para a igreja. Toda sexta-feira.

ABRIL

Devido a pandemia, nosso pastor foi obrigado a parar quase todos os trabalhos, por quase todo o mês deixando os cultos relâmpagos, houveram 4 somente cultos e 4 cultos familiar.  Nós damos assistência em todo o campo de Riachão, e agora dirigimos a congregação Monte das Oliveiras – Pov. Planalto, e damos assistência no povoado próximo (Cajazeiras). Nesse período foram realizados 2 cultos no povoado planalto 1 culto no povoado Cajazeiras. Na sede dirigimos ainda 2 cultos relâmpagos.

MAIO

Dirigimos os cultos na casa de pessoas amigas. E devido o pico da doença ter chegado mais próximos, recebemos o pedido das pessoas amigas, para pararmos com os trabalhos por enquanto. Mas antes de recebermos o pedido, ainda dirigimos 1 culto no Planalto e 1 culto no Pov. Cajazeiras.

JUNHO, FOI NECESSÁRIO PARAR!

Nosso pastor e sua esposa tiveram os sintomas do vírus. Fizeram o teste, sua esposa atestou negativo, mas do pastor deu positivo. Eu, minha esposa ficamos com os sintomas. Nossas crianças deram só febre, só em uma noite. Na mesma noite a febre e o mal-estar sumiram miraculosamente das crianças e nunca mais sentiram nada. Como em nós permaneceu, consultamos, fomos medicados, minha esposa já conseguiu fazer o exame, está aguardando o resultado. Já consultei, fui medicado agora aguardando o dia de fazer o exame.

O SENHOR NÃO PAROU!

Mesmo não dirigindo trabalhos, e aflito por não ter orado por nenhuma vida, dia 6, uma jovem, lésbica, veio nos visitar e decidiu largar tudo por Cristo. Estamos usando as redes sociais para arrecadar fundos para a construção do templo do povoado Planalto. Vendendo cupom para sorteio. Criamos também um plano de arrecadação de ofertas, o Senhor já mandou mais de 1.500 reais. Agora é aguardar chegar material, para continuarmos a construção.

OBJETIVO A SERE ALCANÇADOS

Construir o templo da congregação Monte das Oliveiras que dará assistência também, ao povoado Cajazeiras.

DIFICULDADES

Verbas para a compra de todo o material da construção, e conseguir comprar o material. Pois está em falta.

Missionários Gealison Almeida e Naila Fernanda.

Rolar para cima