Estudo Bíblico SERVOS QUE ESPERAM O RETORNO BREVE DO SEU SENHOR

Servos que esperam o retorno breve do seu senhor

Pr. Walberto Magalhães Sales

Pr. Walberto Magalhães Sales

“Quem é, pois, o servo fiel e prudente a quem o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo? Bem-aventurado aquele servo a quem o Senhor, quando vier, achar servindo assim. Em verdade vos digo que lhe confiará todos os seus bens. Porém, se aquele servo for mau e disser consigo: O meu senhor tarde virá, e começar a espancar os seus conservos, e a comer e a beber com os ébrios, virá o senhor daquele servo num dia em que não o espera, e à hora em que ele não sabe, e castigá-lo-á, e lhe dará a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes”. Mt 24.45-51. A parábola acima é uma feroz denúncia acerca da falta de motivação para fazer apenas o que é certo, ao mesmo tempo que com igual ferocidade expõe a causa pela qual muitos se ocupam em fazer exatamente o contrário do desejo de seu Senhor. Não é preciso descrer que Jesus vai voltar, basta achar que ele não virar logo, para se adquirir comportamentos de servo mau. Por que há tantos líderes demasiadamente ocupados em espancar em nome da correção, em agredir em nome da disciplina? Por que eles têm tempo para reuniões infindáveis, para comer, beber e viajar com os ímpios e seus interesses terrenais? Porque estão possuídos da sensação de que há muito tempo. Tempo até para errar e depois concertar seus erros. Imaginam que depois haverá um tempo para edificar a igreja, alimentar o rebanho do Senhor e alagar as fronteiras da habitação, mas virá o Senhor mais cedo do que os tais esperam, e os julgará e eles receberão “a sorte dos hipócritas” v.51, onde há choro e ranger de dentes. Porém se for um servo prudente, há de considerar que o seu Senhor poderá voltar mais cedo do que ele mesmo (servo) espera, e isto, lhe dará um senso de urgência em fazer o que é certo em relação ao que o seu Senhor designou. Não terá tempo para brigas e contentas, pois, precisa ganhar almas; não terá muito tempo para festas de promoção humana, pois aqueles a quem seu Senhor quer salvar estão morrendo do outro lado por falta de ajuda; Não embelezará demasiadamente o templo em competições com outras administrações, pois sabe que é ao Senhor que deve agradar; nem mesmo ficará incomodado se o ímpio mora em uma casa muito melhor que a dele, pois sabe que logo receberá uma no céu, preparada pelo seu rico Senhor. Um dos mais fortes obstáculos ao fazer missionário na nossa época é o egocentrismo pessoal e institucional das igrejas, evidenciado no fato de tantos administrarem os bens de Deus como se fosse dele (administrador) ou da igreja local, sem que esta tenha qualquer responsabilidade de ir “por todo o mundo e pregar o evangelho a toda criatura”.

Autor: Pr. Walberto Magalhães Sales