Testemunhos Ressurreição no Campo Missionário

Missionária Jô Andrade, de Lagoa do Caminho-campo de Assuviante

Temos aqui neste campo um adolescente de 16 anos que sempre foi uma criança oprimida, porque ainda criança foi submetido a vários rituais pela sua própria família e isso atrapalhou muito a sua vida. Desde cedo começamos a perceber que se tratava de algo espiritual. Sempre que estávamos em algum trabalho ele costumava “voar” pela janela, fato que me deixava bastante assustada, mesmo já tendo sido alertada pelo pastor que nos antecedeu, que sempre nos falava “aqui tem um menino que voa”. Na nossa primeira vigília de 45 dias, logo que chegou ao trabalho ele caiu endemoninhadoDSC02749 e começou a rastejar como cobra. Rastejando como estava, o demônio começou a falar através dele, dizendo: -você já está aqui, já veio nos perturbar? Essa vida nos pertence. Ao que respondemos: – Não, nós viemos aqui fazer a obra do Senhor. Essas experiências perduraram por dois anos e seis meses. O rapaz aceitou a Cristo, Jesus o batizou com o Espírito Santo, mas continuava a luta, sempre que ele cometia alguma fraqueza voltava a ser oprimido pelo demônio. Um dia, estando eu em casa, o Senhor falou comigo me ordenando: “-Vá à Rua de Areia, porque hoje vai acontecer algo muito forte na sua vida. Eu obedeci e fui. Entrei na casa dele e logo percebi algo de anormal, pois ele se debatia contra a parede. Eu disse então ao Senhor: “- Senhor, hoje não, eu não agüento mais isso”. E continuei: “-Senhor eu estou tão fraca, não suporto mais lutar com este menino, ele vive levantando e caindo o tempo todo. Passei então a dar uma de juiz, e comecei a mostrar as falhas do menino. Então o Senhor se calou, e o menino continuava a se debater. Isso durou exatamente 33 minutos, após os quais o Senhor me ordenou que começasse a interceder pelo garoto. Convidei então os irmãos e começamos a rogar a misericórdia de Deus e a louvar o Senhor. Nesse intervalo o Diabo ordenou a ele que se matasse. Ele então pegou uma corda e, continuando a se debater, Satanás disse a ele: – Se mate, coloque essa corda no pescoço, eu quero lhe dizer que acabou, acabe com esse sofrimento, isso foi uma ilusão, você já viu há quanto tempo você está assim? Estás vendo? Ela está lá fora, não deu nem confiança pra você, você gosta tanto dela, diz que ela é tão importante, mas ela não gosta de você, e agora você vai morrer e acaba tudo. Puxe a corda! E ele disse que algo muito forte, que não era ele, começou a puxar a corda. Já sufocado, o menino começo a rogar a Deus que me mandasse lá socorrê-lo porque ele já estava morrendo. Em certo momento eu saí para o quintal e levantei as mãos para o céu, rogando a Deus que mandasse a sua glória àquele lugar. Nesse espaço de tempo eu senti o agir de Deus muito forte sobre a casa e, quando voltei, ouvi um suspiro muito feio e o Senhor em disse: – Vá La no quarto, ele se matou. Quando eu corri ao quarto já o encontrei sem vida. Gritei então ao Senhor: -Deus eu não aceito isso, já dei testemunho acerca desse rapaz, Senhor, e agora? Clamando ao Senhor, Ele me fez lembrar o episódio da ressurreição de Lázaro e me disse: -Eu te dou agora autoridade, repreenda o espírito de morte. Eu temi, mas o Senhor me disse: -Não tema, repreenda agora o espírito de morte! Então eu clamei: – Espírito de morte, eu te repreendo! E o Senhor me disse: -Chame ele para a vida! E eu clamei: Domingo, volte! E ele voltou, ofegante e sem reação, só voltando a alentar-se normalmente após 20 minutos. Três horas depois ele começou a conversar, ainda muito baixo, e nos contou que ele ia chegando a um lugar muito baixo, sendo levado por um ser, de quem ele não conseguia ver o rosto, e que lhe dizia: – vou lhe mostrar agora dois caminhos, o caminho da verdade e o caminho da mentira, qual dos dois você vai escolher? Tendo dito que escolhia o caminho da verdade, aquele ser lhe retrucou: – Como você escolhe a verdade, se você brinca? E, continuando, disse: -Venha cá, e levou ele em cima da boca do inferno. Ele viu então as almas gritando, caindo como gotas de chuva e aquele ser lhe disse: -Você está vendo? Era aí que você ia entrando, mas tem alguém lá em cima te chamando, e eu quero lhe dizer que eu recebi uma ordem e você vai voltar, mas vai contar lá em cima o que estás vendo aqui, para que as almas que estão lá não venham para esse lugar, escolha agora. O menino disse que quando respondeu “eu quero”, ouviu o meu chamado “Domingo, volte!”. Ele relata então que quando olhou pra trás já estava em terra novamente. Esse fato repercutiu muito na minha vida e na vida do menino, ele mudou totalmente. Se antes ninguém queria se aproximar dele, agora ele pode leva uma vida normal e cumpriu-se a palavra que diz que os sinais seguiriam os que cressem e esse acontecimento nos mostra que a ressurreição é uma realidade.