CHAMADA MISSIONÁRIA

Chamada e Vocação

Tanto no hebraico quanto no grego, chamar quer dizer nomear. Champlim (p. 3997) diz que chamar é “convidar alguém a assumir um dever, mediante a palavra, ou através do poder impulsionador do Espírito Santo (Is 22.12; Pv 1.24; Mt 22.14) ”.

De acordo com Atos 13.2 e 16.10ss, Paulo e Barnabé foram chamados especificamente para a obra missionária, isto é, foram convocados.

PR. FRANCISCO RAPOSO

O termo vocação é descrito por Aurélio, como o ato de chamar. Sendo assim, chamar seria a convocação para uma obra específica e vocação o ato de fazer esta convocação. Porém, vocação significa também tendência, pendor. É a inclinação ou disposição que a pessoa tem para a realização de determinada tarefa. A pessoa que tem vocação para uma coisa já nasce com aquilo no sangue ou sua capacidade é resultado de conhecimentos adquiridos, ou, concedida pelo Senhor.

Por exemplo, um prefeito pode chamar uma pessoa para exercer uma determinada função sem que esta pessoa tenha vocação ou inclinação para tal função. Para o campo missionário Deus vocaciona todos aqueles que Ele chama.

Ninguém, por melhor preparado que seja, deve prescindir da vocação divina. Entendendo estas verdades Paulo escreveu aos coríntios: “não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus” (2Co 3.5), e, aos filipenses: “porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade” (Fp 2.13).

A graça de Deus opera nos seus filhos, para produzir neles tanto o desejo quanto o poder (capacidade) para cumprir a sua vontade. Mesmo assim, a obra de Deus dentro de nós não é de compulsão (coação), nem de graça irresistível. A obra da graça dentro de nós sempre depende da nossa fidelidade e cooperação. (Nota da BEP sobre Filipenses 2.13).

Se você não estiver fazendo missão ou você está caído da graça ou você está resistindo a graça divina. Todos nós somos chamados para obra missionária (ir, contribuir, interceder).

01.A Chamada Missionária Exige Separação Para Deus

Quando Deus chamou Abraão disse: “[…] Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, […]” (Gn 12.1). Abraão estava em Ur dos caldeus. A cidade que ele tinha que deixar era a capital da Suméria, importante centro comercial e educacional, porém era uma cidade idólatra, seu povo adorava o deus-lua.

Toda parentela de Abraão era também idólatra, seu pai Terá era fabricante de ídolos. Abrão precisava se separar para manter comunhão com o Deus verdadeiro, servi-lo pessoalmente para poder torná-lo conhecido aos que estavam em densas trevas espirituais.

Não é diferente no Novo Testamento. Lucas registra em Atos dos Apóstolos: “E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado” (At 13.2).

  1. a) Deus exige que nos separemos do mundo (o motivo maior porque não há em nós fervor missionário, é porque estamos muito ligados a este mundo, como a mulher de Ló).
  2. b) Deus exige que nos separemos para Ele (não é bastante nos separarmos do mundo, é preciso nos separarmos para o seu serviço).
  3. c) Deus exige que nos separemos agora (o amanhã não é de ninguém, é incerto). Se não hoje, quando?

02.A Chamada Missionária Exige Dependência Da Orientação Divina

Abraão tinha que depender de Deus. Além de ter que deixar o conforto do desenvolvimento de Ur e sua gente, tinha que ir “para uma terra que eu te mostrarei”. Só por fé se atende tal chamado. Deus precisa de pessoas que confiem somente nEle e esteja disposto a atender sua orientação. Paulo é também um belo exemplo de dependência da orientação divina. E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu. E, tendo contornado Mísia, desceram a Trôade. À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. Assim que teve a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho. (At 16.6-10)

a) O missionário deve depender de Deus para receber orientação, proteção, provisão.

b) O missionário deve atender a orientação divina (ficar quando Deus manda ir não é menos perigoso que ir quando Deus manda ficar).

3.A Chamada Missionária Exige Confiança Na Promessa Divina

O Senhor nunca envia sem promessas, pois as promessas servem como oxigênio que alimenta a chama da fé. Como o SENHOR é quem faz as promessas, Ele mesmo as cumprirá. Cabe ao homem ou mulher de Deus apenas confiar e obedecer. Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito. (Gn 17:1). Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. (Mt 28.19-20).

  1. a) Ao enviar-nos, o Senhor confirma Sua autoridade, devemos confiar.
  2. b) Ao enviar-nos, o Senhor ensina-os como fazer a obra, devemos obedecer.
  3. c) Ao enviar-nos, o Senhor promete está conosco, devemos agradecer.

04.A Chamada Missionária Exige Consciência Dos Riscos Que Envolvem A Missão

Segundo aprendemos do exemplo de Abraão bem como de Paulo, a chamada divina é como o aventurar-se a algo incerto. Não fora a Palavra de o Todo-Poderoso estar empenhada, devido os riscos que o missionário enfrenta e sem ter nenhuma vantagem material, seria algo sem razão abraçar a obra missionária.

Mas Deus disse para Abraão: “Depois destas coisas veio a palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão. ” (Gn 15.1).

Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro. (Rm 8.36).

Então, ele respondeu: Que fazeis chorando e quebrantando-me o coração? Pois estou pronto não só para ser preso, mas até para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus. Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã. E dividiu-se contra eles de noite, ele e os seus criados, e os feriu, e os perseguiu até Hobá, que fica à esquerda de Damasco. (Gn 14.1415) Muitos por desconhecerem os riscos que envolvem a missão e que não é riquezas que buscamos nem fama ou coisa semelhante voltam do campo desanimados e alguns deles até desviados.

  1. a) Quando Deus envia, Ele nem sempre avisa os riscos, mas nunca abandona.
  2. b) Deus sempre recompensa todo aquele que obedece com amor ao seu chamado.
  3. c) Ele não fica devendo a ninguém.

05.A Chamada Missionária Exige Comunhão Com Deus

Todos nós precisamos ser homens e mulheres de altares, de comunhão. Sem comunhão não ouvimos a voz do Senhor, sem ouvir sua voz vamos pregar o que? Quão infelizes somos quando não temos o que pregar! Ouvir a voz do Senhor também acalma nossos temores e nos faz desejar as bênçãos de Deus mais que qualquer outra coisa. Olhemos mais uma vez para Abraão e Paulo.

[…] por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho, porque eu sei em quem tenho crido e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele Dia. (2Tm 1.12).

  1. A Chamada Missionária Exige Aliados Para A Missão. Ninguém quer se aliar a um homem sem visão….
  2. a) Deus sabe que é muito difícil fazer a obra sozinho
  3. b) Deus sempre disponibiliza alguém como aliado nosso

Julguei, contudo, necessário mandar-vos Epafrodito, meu irmão, e cooperador, e companheiro nos combates, e vosso enviado para prover às minhas necessidades; (Fp 2:25).

  1. c) Deus é o nosso maior aliado

Aliados dos homens de Deus…

07.A Chamada Missionária É Coroada Com A Bênção Pela Vitória

  1. a) Nossa vitória é a conquista das almas perdidas
  2. b) Nossa vitória é resultado direto da ajuda de Deus
  3. c) Nossa vitória nos leva a adorar a Deus
  4. d) Nossa vitória nos leva à bênçãos ainda maiores

CONCLUSÃO:

A seara ainda continua grande e os ceifeiros são poucos. Deus continua precisando de homens e mulheres nascidos em sua casa que estejam dispostos a enfrentar o inimigo com o único objetivo de libertar àqueles que estão escravizados.

Se você estiver disposto a separar-se do mundo para viver uma vida de obediência a Deus, a depender da orientação divina, a confiar em suas promessas, conscientizar-se dos riscos que envolvem a obra missionária e a manter comunhão com Deus certamente você será coroado com as bênçãos dos que semeiam com lágrimas e ceifam com júbilo. Antes que as almas pereçam no inferno, atenda à chamada e vocação de Deus no dia que se chama hoje. Amém. Pr. Francisco Raposo

Rolar para cima