Seduzido por ateísmo volta a Cristo

O jovem Faustino Monteiro de Souza recebeu Jesus como Salvador pessoal aos 17 anos, ele era oriundo de uma família tradicionalmente católica, sendo o único a confessar a fé evangélica entre seus familiares. Após a sua conversão, ele foi discipulado na Assembleia de Deus em Lago da Pedra (MA). Segundo Faustino, a sua decisão foi resultado de suas consultas à Palavra de Deus.

“Antes de minha conversão eu já lia a Bíblia Sagrada. Trata-se de um livro muito especial para mim. Eu procurei o meu amigo Gelson Lucena, que orou em meu favor. Eu iniciei as minhas leituras a partir dos sete anos de idade. Na verdade, entendi que eu era pecador e que poderia ir para o inferno. A minha decisão aconteceu no dia 27 de agosto de 2003”.

Entrementes, Faustino sempre foi um homem dedicado aos livros, segundo suas próprias palavras, seus questionamentos sempre o motivaram à busca pelo conhecimento não somente no terreno religioso, mas no campo secular também. O gosto do jovem pela Filosofia o impeliu a consultar clássicos da literatura e absorver conteúdo nem sempre salutar para uma vida com Deus. Em 2007, ele já servia em sua igreja como obreiro e iniciava a sua jornada profissional no fórum, mais tarde, em 2011, o rapaz ingressa na faculdade para estudar Direito. No ambiente acadêmico Faustino começa a familiarizar-se com as ideologias de professores e colegas descrentes na existência de Deus, no que o tornou agnóstico (os agnósticos afirmam não saber com certeza se Deus existe).

“As literaturas e conceitos debatidos por colegas e mestres começaram a minar a minha comunhão com o Senhor, e este processo levou-me a distanciar de sua presença, ou seja, não procurava mais por Ele em oração, não me consagrava mais através do jejum, e relaxei com as minhas convicções cristãs. O Senhor Jesus exortou aos seus fiéis: ‘Guarda o que tens para que não percas a tua coroa’ (Apocalipse 3.11), mas ignorei essa passagem bíblica. Com o passar do tempo, a minha situação ficou crítica”, lembra Faustino.

Mas antes de qualquer decisão, o jovem obreiro participou dos festejos do centenário da Assembleia de Deus, quando a ele foi delegada a missão de falar sobre a História da Igreja, durante a programação na cidade de Lago da Pedra. Segundo Faustino, ele foi instrumentalizado de forma contundente pelo Espírito Santo ao ministrar a Palavra de Deus nas reuniões. Após a sua participação, no mês de julho, mais tarde, em 27 de novembro de 2011, o obreiro da Casa de Deus abandona o seu posto e declara-se oficialmente ateu. Esse processo de abandono da fé também estendeu-se ao lar, pois a esposa Léia Leite Vasconcelos e os dois filhos Arthur Gabriel e Carlos Heitor ficam sem o devido amparo de Faustino.

“O Senhor falou à minha esposa e disse para ela não desistir de mim. Léia passou a frequentar os cultos de oração e Deus a transformou em uma mulher forjada no altar da intercessão durante esse período crítico de nossas vidas. Mas lembro-me de ter feito a minha última oração ao Senhor, antes de deixar de ser crente: ‘Senhor eu não estou tendo a vida que planejei para estar diante de ti, portanto decidi sair de sua casa, mas venha buscar-me e não me deixe morrer lá fora, no mundo”.

Desvinculado como Pai, e não tendo que responder por uma vida pautada na moral cristã, Faustino entregou-se a todo tipo de “prazer” com as suas devidas consequências; o seu lema a partir de então seria: “Deus não é o ente supremo descrito na Bíblia e Jesus não é o Filho de Deus”. As suas consultas a literaturas de autores céticos transformaram-no em uma pessoa agressiva em termos de fé cristã, e ele utilizava os recursos disponíveis para atacar seus defensores.

Passaram-se três anos e Faustino não manifestava o menor interesse em voltar para o aprisco do Senhor. Sua esposa, ainda confiante, mantinha a sua agenda de oração em seu favor; assim, o Altíssimo não o abandonou a própria sorte. Como passar do tempo, Faustino passou a ter visões terríveis de demônios que o atormentavam. Como não acreditava mais em Deus, atribuiu o acontecimento a alguma doença psicossomática, mas a perturbação causada pelas imagens tenebrosas que via a partir da meia noite tiraram-lhe o sono e não conseguia mais trabalhar normalmente.

“Eu enxergava imagens com perfil humano, mas a diferença é que eram entidades totalmente escuras. Eu sentia uma presença maligna quando observava essas criaturas. Mas o Senhor avisou-me que atravessaria por essa experiência: a minha esposa alertou-me que seria alvo de uma ação maligna”.

Sem saber o que fazer e esgotado por não conseguir dormir, Faustino cogitou cometer suicídio, mas ele raciocinou de forma lógica: “se o mal existe, então o bem deve existir, mas para quem eu devo pedir ajuda?”. No dia 25 de maio de 2014, Faustino sentiu estar cercado por demônios. Naquele ambiente terrível, o Espírito Santo disse para ele: “clama ao Deus que você abandonou”. “Lembrei-me da Bíblia e de Jesus, e na sala da casa do meu pai eu clamei ao Senhor. Eu disse o seguinte: ‘Jesus, me socorre porque eu estou morrendo’. Naquele instante eu atendi ao telefonema de uma missionária que trabalhava no Acre, que recebeu de Deus a ordem para orar por mim. Recebi a oração e o Senhor libertou-me, não enxerguei mais vulto nenhum, conciliei o sono e pude dormir normalmente”.

Faustino acordou um novo homem, reconciliou-se com a esposa e conversou com o pastor Francisco de Assis Gonçalves de Araújo (hoje vice-presidente da Assembleia de Deus em Lago da Pedra). Hoje Faustino é um advogado devidamente habilitado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), trabalha no Tribunal de Justiça e exerce a função de diácono, além de administrar uma congregação do campo eclesiástico de Lago da Pedra. Ele também é empresário dos ramos de autopeças, material de construção e farmacêutico. “Nós temos 12 missionários inseridos na folha de pagamento, dessa forma contribuímos para o Reino de Deus”.

O líder da Assembleia de Deus em Lago da Pedra, pastor Raimundo Francisco dos Santos jubila com a reconciliação do obreiro com o Reino de Deus.

“O nosso irmão atravessou uma experiência terrível no campo espiritual, mas o Senhor o reabilitou. Hoje ele é um homem que se dedica totalmente à Palavra de Deus”.

Fonte: www.cpadnews.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *