Entrevista com Pr. Ivaldo Prazeres

Informativo Semadema – Pastor Ivaldo, ao longo dos anos as igrejas que o senhor pastoreia têm se destacado pelo sucesso na realização da Mobilização Missionária. Qual a receita para tanto sucesso?

Ivaldo Prazeres – O chamado de Deus é muito forte na minha vida, e quando vi o lançamento da Mobilização Misionária pela Semadema, ardeu em meu peito a chama missionária, então entendi que esta seria a oportunidade de fazer missões através da contribuição da Mobilização e este sentimento que nasceu primeiramente em mim, ganhar almas mantendo obreiros através da Semadema, sem me importar em aparecer. Repassei à igreja meus sentimentos e as igrejas por onde trabalhamos tem entendido e respondido positivamente, graças a Deus.

IS – Quais são as estratégias que o senhor emprega para mobilizar suas ovelhas a ofertarem tão generosamente na mobilizações da Semadema?

Ivaldo Prazeres – É simples, pois é coisa de Deus, eu apenas os conscientizo acerca da importância de estarem no sertão maranhense, nas comunidades quilombolas, em outros estados e até em outros países ganhando almas, como verdadeiros missionários. Falo da importância de suas ofertas, mostro para a igreja onde a Semadema está e o que está fazendo e em que vai ser aplicada a sua oferta e valorizo o que contribui com pouco porque é esta a sua condição e o que contribui com muito. Por último, eu dou o exemplo, contribuindo com alegria.

IS – O senhor já enfrentou obstáculos na realização da Mobilização? Como o senhor os superou?

Ivaldo Prazeres – Se não tiver oposição não é obra de Deus. Elas sempre vêm com o objetivo de nos desestimular, por exemplo: mensagens como: “somos uma igreja pobre, pequena, não temos condições, estamos construindo, que as igrejas maiores façam etc. Para vencermos é preciso manter a calma e a graça e continuar firme, estimulando o povo e por fim buscar a Deus em oração pela igreja, e se surpreender com o resultado. Glória a Deus!

IS – Qual é, na sua opinião, a importância da Mobilização para o sucesso do trabalho realizado pela Semadema?

Ivaldo Prazeres – É tão grande que chega a ser indizível, porque só com o repasse da Ceadema para a Semadema, seria impossível realizar tantas frentes de evangelização no estado e fora dele. Por isso é importante a participação de todas as igrejas do nosso estado fazendo a Mobilização.

IS – Para o senhor qual é a importância do papel do Pastor para o sucesso da Mobilização no contexto das igrejas locais?

Ivaldo Prazeres – Se  o pastor não quiser, se o pastor não assumir a responsabilidade de fazer a mobilização, ela não acontece. Mesmo que o pastor repasse a responsabilidade para o secretário de missões da sua igreja fazer a Mobilização ela não acontece satisfatoriamente. O pastor é a voz que as ovelhas atendem, o empenho do pastor é fundamental para a Mobilização.

IS – E quanto ao promotor de missões, como o senhor avalia a importância deste para o sucesso da Mobilização Missionária?

Ivaldo Prazeres – O Promotor de Missões não é só um carregador de envelopes, o Promotor é um elo entre as igrejas e a Semadema, para mostrar o que a Semadema está fazendo o motivar os colegas pastores a se engajarem na obra, fazendo uma grande Mobilização Missionária, visando alcançar os objetivos.

IS – O que o senhor gostaria de dizer àqueles pastores e demais crentes que não têm dado a devida importância à Mobilização Missionária?

Ivaldo Prazeres – Primeiramente agradeço a Deus pela vida de cada obreiro da nossa Ceadema. Dizer a todos os nobres que a Mobilização Missionária e a oferta dela decorrente não param a sua igreja, não param as suas construções, não diminuem as contribuições dizimais, pelo contrário, o pastor que faz a Mobilização Missionária terá uma igreja motivada para todas as realizações locais. Às igrejas do Maranhão quero dizer: vamos nos unir neste mister, vamos vestir a camisa da Ceadema/Semadema, vamos ser um missionário onde não podemos estar fisicamente, mas estaremos através daqueles que se dispõem a ir. Muito obrigado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *